Mês de Conscientização – Janeiro Roxo

Mês de Conscientização – Janeiro Roxo

Janeiro Branco é uma campanha que existe desde 2014 para lembrar a sociedade da importância dos cuidados com a saúde mental e emocional. A campanha foca nas questões emocionais e de saúde psíquica, objetivos que têm ganhado cada vez mais atenção da sociedade, uma vez que o número de pessoas diagnosticadas com algum transtorno psicológico aumentou nos últimos anos. Somente no Brasil, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), 12 milhões de brasileiros sofrem de depressão, quantidade que coloca o país atrás somente dos Estados Unidos.

Já o Janeiro Roxo é uma campanha educativa sobre a hanseníase, doença infectocontagiosa que se manifesta por lesões na pele e sintomas neurológicos. Conhecida no passado como lepra, teve 312 mil novos casos no Brasil nos últimos dez anos. O país fica atrás apenas da Índia no número de registros da doença. A hanseníase tem cura e seu tratamento é oferecido pelo SUS. A campanha é apoiada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e pode ser acompanhada nas redes sociais da instituição.

Janeiro Branco

O que é saúde mental?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a saúde mental é caracterizada por um estado de bem-estar no qual uma pessoa é capaz de apreciar a vida, trabalhar e contribuir para o meio em que vive ao mesmo tempo em que administra suas próprias emoções

Em palavras simples, isso quer dizer conseguir lidar tanto com sentimentos positivos, como alegria, amor e coragem, como com os negativos, como tristeza, ciúmes e frustrações.

O tema é tão importante que um grupo de psicólogos mineiros criou a campanha Janeiro Branco, que tem como objetivo aproveitar a simbologia do início do ano para chamar atenção do público em geral sobre os cuidados com a saúde mental.

Se você nunca tinha pensado nisso, é importante começar a refletir sobre a necessidade de conhecer melhor suas emoções e prevenir o adoecimento mental. Algumas medidas simples podem ajudar nesse aspecto. Saiba mais!

Dicas para manter uma boa saúde mental

Algumas ações podem ajudar você a desenvolver e manter a saúde mental no dia a dia. Vamos ver algumas delas a seguir!

  • Pratique exercícios físicos

Exercitar-se aumenta a produção de endorfinas, substância natural produzida pelo cérebro que regula as emoções, reduzindo o estresse e a ansiedade e diminuindo as chances de desenvolver um quadro depressivo.

Por isso, praticar alguma atividade física é essencial para quem quer cuidar da saúde mental. Escolha algum exercício que lhe dê prazer e dedique no mínimo 30 minutos por dia, três vezes por semana, para poder colher os benefícios do hábito.

  • Mantenha uma alimentação saudável

Pode não parecer, mas o bem-estar físico e emocional estão interligados. Uma alimentação desregrada pode deixá-lo indisposto e prejudicar sua saúde, deixando-o sem energia para aproveitar os bons momentos que a vida proporciona.

Por isso, procure investir em uma dieta equilibrada, composta por frutas, verduras, legumes, carnes magras e carboidratos complexos e passe longe do excesso de açúcar, gorduras e principalmente de bebidas alcoólicas.

  • Afaste-se de relacionamentos tóxicos

Se você quer manter a sua saúde mental, é importante manter-se afastado de relacionamentos tóxicos, em que agressões psicológicas ou até mesmo físicas são constantes.

Relações desse tipo podem afetar gravemente a sua autoestima e desencadear uma série de transtornos mentais, como ansiedade e depressão.

Muitas vezes, a pessoa que está envolvida em relacionamentos assim — seja com um amigo, parente ou parceiro amoroso — tem dificuldade de colocar um ponto final na situação por medo de magoar o outro ou de ficar sozinho. Nesses casos, é importante buscar ajuda especializada.

  • Escreva

Você pode até achar que é uma bobagem em um primeiro momento, mas acredite: escrever pode ser uma ótima maneira de manter a sua saúde mental.

Escrevendo você tem a chance de refletir sobre tudo aquilo que vivencia, hábito que normalmente se perde com a correria cotidiana. Não há a necessidade de relatar os acontecimentos minuciosamente, mas é importante elencar ao menos um ponto positivo do seu dia.

Colocar as experiências no papel nos ajuda a olhar para os fatos com algum distanciamento e perceber que há beleza e positividade mesmo nos dias que, a princípio, nos parecem mais conturbados.

A promoção da saúde mental passa pela compreensão de que a estabilidade emocional é tão importante quanto à física. O equilíbrio das funções do organismo humano está associado à perspectiva biológica e psicológica. Por isso, a adoção de hábitos saudáveis afeta tanto o bem-estar do corpo quanto o da mente.

Sob essa ótica, observe algumas práticas que podem contribuir para melhorar a qualidade de vida e promover a saúde mental:

  • afaste-se de situações que gerem emoções negativas;
  • separe um tempo para curtir a vida e aproveitar o que ela oferece de melhor;
  • valorize a convivência social e viva intensamente os bons momentos em família;
  • pratique atividade física, tenha uma dieta saudável e cuide da qualidade do sono;
  • mesmo durante o período de quarentena, não se esqueça de dar atenção aos amigos e aos familiares.

Por fim, vale ressaltar a relevância de campanhas preventivas e informativas como a do Janeiro Branco para a proteção da saúde mental. Mediante isso, se precisar de ajuda, não tenha vergonha de procurar atenção especializada em saúde mental.

Janeiro Roxo

Imagens ilustrativas

O que é Hanseníase?

A Hanseníase é uma doença crônica, milenar e cercada de estigmas. Embora esse contexto, a doença tem tratamento gratuito disponível no Sistema Único de Saúde (SUS), podendo evoluir à cura quando tratada corretamente.

“O Janeiro Roxo foi definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o momento para sensibilização da sociedade sobre a temática Hanseníase. Mês pontual para discutir e refletir sobre a Hanseníase como problema de saúde pública e potencializar as ações para sua eliminação.

Causada pela bactéria Mycobacterium leprae, a Hanseníase é caracterizada por manchas com alterações na sensibilidade, afetando, principalmente, membros superiores, inferiores podendo afetar a visão, se não tratada no tempo oportuno, a doença pode levar à incapacidade permanente.

  • Sinais de suspeição

Os sinais de suspeição da Hanseníase são manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas, em qualquer parte do corpo, com perda ou alteração de sensibilidade tátil, térmica e dolorosa; áreas com diminuição dos pelos e do suor; fisgadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas; diminuição da sensibilidade e da força muscular da face, mãos e pés, devido à inflamação de nervos.

  • Diagnóstico


O diagnóstico da Hanseníase é clínico realizado por meio do exame geral e dermatoneurológico para identificar lesões ou áreas de pele com alteração de sensibilidade e comprometimento de nervos periféricos, com alterações sensitivas, motoras e autonômicas. O diagnóstico é feito pelos profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBS), na Atenção Primária. A transmissão ocorre quando uma pessoa com Hanseníase, na forma infectante da doença, ou seja, sem tratamento, elimina o bacilo para o meio exterior, através do aparelho respiratório superior (secreções nasais, gotículas da fala, tosse, espirro).

  • Prevenção


Vacinação com BCG, de acordo com calendário vacinal, vacinação de contratos, diagnóstico e tratamento precoce são as principais formas de prevenção para novas infecções pela Hanseníase.

  • Tratamento


O SUS disponibiliza o tratamento e acompanhamento da doença em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nas unidades de referência. Os medicamentos são seguros e eficazes. Ainda no início do tratamento a doença deixa de ser transmitida. No tratamento são utilizados três medicamentos denominado Poliquimioterapia Única (PQT-U) e está disponível nas apresentações adulto e infantil, disponibilizada de forma gratuita e exclusiva no SUS.

Valorize sua vida, cuide de sua saúde. A SÓ PICK-UP apoia esta causa.

      Iniciar conversa
      1
      Precisa de ajuda?
      Olá 👋
      Podemos te ajudar!